Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Inauguração de Telecentro em Igaci - Jovens camponeses iniciam aulas de informática voltadas para a agricultura
23/05/2013 - 15h55m

Inauguração de Telecentro em Igaci - Jovens camponeses iniciam aulas de informática voltadas para a agricultura

Telecentro do Programa de Inclusão Digital do Governo de Alagoas - Telecentros Digitalagoas - inaugurado sexta-feira (23), inicia hoje aulas de informática voltadas para a produção agrícola.

Inauguração de Telecentro em Igaci - Jovens camponeses iniciam aulas de informática voltadas para a agricultura

Quando o presidente da Associação dos Moradores de Igaci e Microrregiões (Amigreal), Adriano Ferreira, leu o edital do Governo do Estado para implantação de Telecentros, ele sabia exatamente o que deveria buscar; um Centro de Formação para os camponeses que tivesse compromisso com a educação, com o desenvolvimento social e com a economia local.

Na última sexta-feira (23), o sonho se concretizou. O Centro de Formação Irmã Dorothy, construído tijolo por tijolo pelos agricultores, foi inaugurado em conjunto com o Telecentro, que já inicia suas atividades nesta segunda-feira (26) com curso de informática para 50 futuros agricultores, de faixa etária de 12 a 17 anos.

“Iremos trabalhar métodos de ensino que aliem a tecnologia com a produção agrícola. Nosso interesse é formar crianças e adolescentes para o futuro. É um sonho grande e que envolve não só o conhecimento técnico, mas também a formação social”, explica Genaldi Ferreira da Silva, uma das diretoras da Amigreal, responsável por trazer 25 crianças da comunidade Novo Rio para conhecer o Centro de Formação.

Os futuros agricultores acompanhados por Genaldi não foram os únicos presentes na festa de inauguração do Centro Irmã Dorothy, localizado no Sítio Novo América. A equipe do Instituto de Tecnologia em Informática e Informação do Estado de alagoas (Itec), órgão responsável pelo projeto de telecentro, se deparou com cerca de 300 pessoas na festa de inauguração.

Romildo Pereira da Silva, 17 anos, está inscrito na primeira turma de informática. Morador de Igaci e filho de agricultores cultivadores do feijão e do milho, Romildo e suas duas irmãs se encantaram com o telecentro. “Já tivemos aulas de desenvolvimento de leitura e esporte no campo pela Amigreal, agora teremos a oportunidade de desenvolver nossos estudos e de aprender a mexer no computador”, comemorou.

Além das famílias camponesas, a Amigreal conseguiu reunir os representantes de entidades parceiras, lideranças religiosas, do poder público, Universidades e de outros movimentos sociais que também devem se beneficiar com o Centro de Formação, como o grupo indígena Xucuru-Kariri, de Palmeira dos Índios, representantes do Movimento Sem Terra (MST) e do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal).

A Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) e a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) também marcaram presença. Seus representantes encararam o Telecentro e o Centro de Formação como um motivador para aprofundar as atividades de extensão desenvolvidas com os grupos sociais.  O Pró-reitor de Extensão da Uneal, Antonio Marcos Pontes, ressaltou a importância do telecentro e do espaço como centro de formação e integração dos movimentos.

“É um momento histórico para Igaci, onde vemos mais uma conquista do Movimento Trabalhadores no Campo (MTC), ao qual a Amigreal está ligada. Enquanto representante da Uneal, ressalto que o espaço pode servir aos programas de extensão, que já atendem ao Estado como todo, como é o caso do Procampo, programa voltado para formação universitária dos trabalhadores no campo, e o pró-índio, que leva a mesma proposta aos grupos indígenas”, conclui.

O professor de Psicologia da Ufal, Saulo Luders, trabalha a identidade dos grupos sociais, como povos indígenas, quilombolas, comunidades tradicionais e acompanha a Amigreal desde a sua criação há três anos. Segundo Saulo, o telecentro vai possibilitar o acesso a formação e conhecimento, agregar pessoas e contribuir para a educação no campo.

O Promotor de Justiça do Ministério Público Estadual, Rogério Paranhos, está responsável pelos municípios de Estrela de Alagoas, Palmeira dos Índios e Igaci. Segundo Paranhos o Trabalho do MPE foi o de auxiliar no diálogo entre a Amigreal e a Prefeitura para garantir o recurso do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente.

“É um recurso que deve ser repassado para iniciativas como esta do Centro de Formação. Nosso trabalho foi o de garantir que esse repasse seja feito. Pode até faltar dinheiro para outras coisas, mas não podemos deixar que falte para a educação dessas crianças e adolescentes”, comentou.

Bastante emocionado, o gerente do projeto de Telecentros do Itec, Robson Paffer, encerrou o discurso falando do Programa Digitalagoas, que tem hoje 42 telecentros implantados em todo o Estado. “Quando Adriano chegou com a proposta do Telecentro, cheguei ao sítio e a única coisa que vi foi um campo aberto, com muita luta ele conseguiu erguer essa estrutura e hoje está prestes a mudar a vida de muita gente. É por dia como esses que queremos expandir o projeto de telecentros com a implantação de mais 50”, concluiu.

Fonte: Isabelle Carvalho (ASCOM/ITEC)

Ações do documento