Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2015 Alagoas: 33 cidades do estado possuem wi-fi público disponível
11/12/2015 - 16h27m

Alagoas: 33 cidades do estado possuem wi-fi público disponível

De acordo com IBGE, ações de inclusão digital nos municípios contam com Governo Federal como principal parceiro

Alagoas: 33 cidades do estado possuem wi-fi público disponível

Alcance da conexão das estações digitais, instaladas pelo governo do estado em 2011, é de 300 metros. - Foto: Adailson Calheiros

Alagoas possui 33 cidades com pontos de acesso à internet wi-fi públicos, segundo levantamento divulgado ontem (26) pelo Perfil de Estados e Municípios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Dessas, duas também cobram pelo acesso à rede mundial de computadores. 

Ainda de acordo com o IBGE, as ações de inclusão digital, contam com o Governo Federal como principal parceiro e 88 municípios alagoanos possuem uma política ou plano de inclusão digital.

O sinal de internet sem fio chega à casa das pessoas através dos quiosques digitais, cujos primeiros foram inaugurados pelo governo do estado ainda em 2011. O alcance da conexão é de 300 metros das estações.

TELECENTROS

Contudo, o estado possui 65 telecentros instalados em todas as regiões. Desses, 47 são do Programa Estadual de Inclusão Digital (DigitAlagoas), coordenado pela Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia e da Inovação (Secti), e estão instalados em 32 municípios. Os restante, 18, são do Governo Federal, segundo o coordenador do programa, Robson Paffer.

O objetivo do DigitAlagoas é alfabetizar digitalmente pelo menos 50 mil pessoas em todo o estado com cursos de formação básico e avançado em informática. De acordo com Robson Paffer, a proposta do atual governo estadual é ampliar a qualidade dos telecentros.

“Nossas ações agora estão voltadas para reestruturar e melhorar a operacionalização dos telecentros. Precisamos garantir a presença dos monitores e a aquisição de equipamentos modernos. Por isso, nesse momento, não pensamos em construir mais unidades”, afirma Robson.

O coordenador do DigitAlagoas informa que o número de monitores em cada telecentro deve dobrar, passando de um para dois, pois os pagamentos das bolsas passou para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal).

Entretanto, Robson ressalta que passando essa fase de reestruturação, a política de acesso à internet deve buscar a ampliação. “Somos um estado belíssimo e seria ótimo para a economia se o acesso à internet fosse livre aqui. Imagine um turista na praia postando fotos em tempo real. Ele está divulgando Alagoas para o mundo, atraindo mais pessoas”.

Um exemplo de situação como a comentada pelo coordenador do Digitalagoas pode ser visto na Praia do Francês, em Marechal Deodoro. 

PÁGINA NA NET

De acordo com o levantamento do IBGE, 34 municípios alagoanos ainda não possuem página na internet, seja para fornecer documentos e dados ou com caráter informativo. Das 102 cidades do estado, 18 estão com o espaço virtual em elaboração e 16 sequer começaram a elaborar o seu.

No país, dos 5.570 municípios, apenas 256 estão com a página em elaboração e 369 não têm site na internet. O índice nacional é bem melhor que o alagoano, que é de 11% contra 33%.


Fonte: Carlos Amaral - colaborador /  Tribuna Independente 28 Agosto de 2015 

 

Ações do documento